sexta-feira, 10 de junho de 2016

Escolas Voltam a discutir Base Nacional Comum


As escolas da Rede Municipal de Ensino paralisaram as aulas desta sexta-feira, 10, para reservar a data ao “Dia Nacional de Mobilização para Discussão da Base Nacional Comum Curricular” (BNCC).
Professores, gestores e coordenadores, se reuniram em suas respectivas unidades de ensino, tomando como ponto de discussão o documento preliminar da BNCC, e inserindo novas propostas de direitos e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, apontando, assim, as peculiaridades de cada região.  
De acordo o secretário Carlos Gomes, o momento é de contribuição. “Está saindo as propostas das escolas, indo até o Ministério para se consolidar uma Base Nacional pra todo o Brasil. Sabemos que qualquer construção por mais bela e grandiosa que seja, precisa de uma sustentação e solidez, e é o que nós estamos fazendo. A Base não é o currículo, mais é  a sustentação desta gama científica em que os alunos precisam ser inseridos. Uma casa construída na areia não tem sustentação. Ela precisa de uma base sólida”, afirmou.
Para a Diretora de Educação, Marisete Silva,  A Base Nacional Curricular é uma oportunidade de diminuir desigualdades de aprendizagem e de oportunidade. Independentemente de haver troca de professor, mudança de escola ou mesmo de cidade, cada família sabe o que as suas crianças devem aprender e podem cobrar esse desempenho deles e da escola, explica a diretora.
A gestora da escola Donizete Motta, Sairilândia Galvão, destaca que “o modelo pretende melhorar o currículo escolar, não excluir as particularidades ou padronizar o ensino. O que se objetiva com esse estudo é estabelecer os conhecimentos básicos que todos os estudantes devem se apropriar, por ano escolar. A equipe reserva esse momento para refletir sobre os idéias e objetivos que a unidade almeja alcançar num período de médio e longo prazo.”, salienta.
O texto preliminar do documento busca a padronização de pelo menos 60% do currículo da educação básica. O novo currículo dialoga com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), buscando uma abordagem mais interdisciplinar da compreensão dos conteúdos.
Neste mês de junho se encerrará o prazo previsto no Plano Nacional de Educação (PNE) para conclusão desta meta. A expectativa do MEC é concluir todo o processo ainda em 2016.
A BNCC é o documento que detalha o que precisa ser ensinado em Matemática, Linguagens e Ciências da Natureza e Humanas nas escolas do País.


Ivo Roberto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POLÍCIA DE TARAUACÁ SE DESTACA NO COMBATE À CRIMINALIDADE NO MUNICÍPIO

A Polícia militar de Tarauacá considerada, uma das melhores forças de segurança do Estado do Acre, tem correspondido com as expectativas d...